Amor amor…

3 de abril de 2014 - 5a.feira, Por muitas razões eu te quero, Xico Barbosa

– Pode ir se preparando, Pedrão. Adivinha quem está chegando e daquele jeito?

Mal dobrou a esquina e Alfredo já havia anunciado sua presença. Maldito Alfredo – Pensou com seus botões.  Caminhava a passos curtos rompendo a descida da calçada rua Cristal. Entre a estação do metrô e a APAE, estava lá seu refúgio em dias tristes como o de hoje. Um bar à meia porta, um balcão de cimento, uma estufa recheada de ovos, torresmo e maçã de peito. Uma mesa antiga onde a logo da cervejaria patrocinadora já havia se perdido nos fundos dos lagoinhas. Quatro cadeiras da mesma cor da mesa.  Um aparelho de som e quatro bancos altos de fronte ao balcão.

Antes de entrar, parou, olhou novamente para o céu, inspirou longamente. Expirou logo em seguida. Transpôs a porta. Ajeitou-se no primeiro banco à esquerda do balcão.

– Salve, Pedrão!. Tem uma cerveja boa aí ou só tem aquele mijo de égua do caralho?.

– Que isso rapaz?! Aqui só tem coisa boa! Respondeu Pedro já destampando uma garrafa, colocando-a sob o balcão juntamente com um copo.

– Rapaz, seu aparelho tá funcionando? Ainda tem aquele disco que trouxe da última vez?

– Claro que está funcionando! E esboçando um sorriso sarcástico, perguntou: quantas vezes vou ter que escutar aquele maldito?!

Sem dizer nada, fez o sinal que seriam várias vezes, pois a noite seria longa. De uma golada só, acabou com o primeiro copo. O segundo foi aos poucos. O terceiro mais devagar ainda.

Enquanto isso, o som enchia o bar, da mesma forma que as lágrimas desfilavam em seu rosto.  No quarto copo, finalizou a garrafa e pediu imediatamente outra.

– Cara, você tem de se abrir com ela. Intrometeu Alfredo, entre seus pensamentos e sofrimento – Não adianta você vir aqui e se afogar nessa música e nesses copos. Tem de parar, respirar e finalmente colocar tudo isso pra fora. Mostrar pra ela o tanto que ela é importante. Que apesar do seu jeito, aliás, do seu sem jeito em algumas questões é ela que você quer. E pelo tanto que conversaram, nas últimas vezes, é ela que você esperava. Que mesmo sendo grosso, às vezes, explosivo e ainda não ter uma inteligência emocional tão desenvolvida, as coisas estão caminhando. Você está tentando. E que é assim. O mundo perfeito não existe. O ser perfeito não existe, ao menos nesse plano. E que aqui, as pessoas evoluem. E que mudança não existe, mas sim melhoras. Além disso, você tem que mostrar porque ela é tão importante pra você.

Ele levanta a cabeça. Olha nos olhos de Alfredo.

– Eu sei, meu velho. Sei de tudo isso que você está falando. Cara, sem ela é tudo tão difícil. Uma coisa muito foda. É com ela que sonho. É nela que confio. É naqueles braços que me abraço. É naquele sorriso que me encontro. Através de seus olhos que vejo um mundo melhor, mesmo tendo tantos problemas me circulando. Nela faço meu porto, meu porto seguro. Não consigo pensar um dia sem que ela esteja ao meu lado. Sei dos meus problemas, das minhas falhas. Mas sei que estou tentando melhorar, um pouco mais a cada dia. Um passo por vez. Mas, infeliz ou felizmente, numa relação um só não é o todo, somos dois, e ambos temos que concordar pra seguir em frente.

– E você já disse isso pra ela?

– Não. Não disse.

– E por quê? – Alfredo dá dois tapas no ombro dele. Vai até a porta do botequim. Sorri olhando para trás. E diz: pense meu amigo!, pense e se abra.

Ele olha sem graça para Alfredo. E entre um sorriso amarelo e mais um golo, pensa e pensa mais. Enquanto a vitrola ainda insiste em tocar: Amor, Amor…

 

Xico Barbosa

Posts Twitter Facebook

Paro, penso, escrevo... penso, paro, apago... penso, escrevo, paro... Na verdade, é que tudo na vida é um grande recomeço...

2 respostas para Amor amor…

  1. Karla Nascimento 3 de abril de 2014 at 12:46

    Que texto ótimo! …e nada como “Psicologia de boteco”, rs… o efeito pode ser realmente terapêutico, rs… boa sacada essa 😉

  2. Quase senti o gosto da maçã-de-peito, aquele pedaço de carne gostosamente gorduroso que flutua no caldo pastoso, estrategicamente posicionado dentro da estufa do boteco!!!

Deixe uma resposta

Text formatting is available via select HTML. <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*