Imagine um homem de joelhos.

Um homem prostrado ao solo, joelhos fincados no chão, você sabe o que significa?
 
Não conheço a mente de todos os leitores de Don J, mas alguns imaginarão nosso anti-herói numa igreja, pedindo perdão pelos pecados. Outros o imaginarão em casa, mesmo (não podem imaginar Don J num ambiente sacro), não pedindo perdão, mas sim um favor, como quase sempre fazemos com os amigos, os procuramos apenas na hora que precisamos, raramente ligamos oferecendo ajuda.
 
É fácil imaginar Don J assim porque sempre que imaginamos alguém ajoelhado, achamos que ele(a) está diante de algo grandioso, impregnado de divindade, daí a visão de Don J diante de um altar, de um crucifixo, de um pensamento que, materializado, originaria um homem de cabelos e barba branca, pois é assim que muitos de nós imaginamos o Criador.
 
Acertou quem viu Don J diante de algo muito superior a ele. Errou quem pensou em Deus: nosso sedutor decadente está diante da mulher que não o deseja mais e reflete, ajoelhado perante a indiferença: existe alguém mais poderoso do que aquele que não corresponde a um sentimento?

— Olha, estou tão exausta e perdida que nem sei o que dizer. Eu entendo você se você quiser embora. Lamento não ser tudo o que você esperava que eu fosse, se eu não soube lhe dar o amor que merece, se eu fiz… Leia Mais…

-    Você é louco?

Ele para. Olha pra cima. Passa a mão sob a testa retirando o suor. Dá um suspiro longo e sofrido. Pensa em desistir.  Volta o olhar em tudo ao seu redor. Pensa no caminho percorrido até ali. Suspira novamente. Volta os… Leia Mais…

Estou aqui

17 de setembro de 2014 - 4a.feira, Até o fim, Carina Destempero

Estou aqui.

Aqui onde? Não sei.

Não onde penso que estou, ou onde gostaria de estar, nem onde deveria estar, apenas aqui, nesse lugar que é o meu, ou será quando eu, enfim, aceita-lo. Aliás, aceitar não. É mais do que aceitar. É entrar, sentar, encarar… Leia Mais…

(des)esperar

16 de setembro de 2014 - 3a.feira, André Salviano, Até o fim

pensei em desistir, mas você insistiu. passamos a existir.
@paraquenomes

 

eu não vim aqui. nunca estive aqui antes de você estar. mas foi você quem quis ir embora. meu amor, estou indo. mas já. sim, e dessa vez é pra sempre. agora eu entendo melhor o… Leia Mais…

Das desistências.

15 de setembro de 2014 - 2a.feira, Ana Suy, Até o fim

Moça, o que você tem de dificuldade para reconhecer o quanto é bonita e gostosa, também de estúpida. Quando já se sabe que desistir será inevitável, desistir agora é mais inteligente do que desistir daqui a pouco. Então pare de fingir que não sabe aquilo… Leia Mais…