Alegoria

27 de maio de 2015 - 4a.feira, Carina Destempero, O beijo
Uma princesa sentada à maquina de tear sem usar um dedal, 
um príncipe num cavalo branco sem antolhos no meio de dezenas de éguas,
um pirata desarmado que tenta tomar de assalto o barco do rei,
uma bruxa sem ervas, sem magia nem disfarce, tentando enfeitiçar seu assassino.
 
Um jardineiro que mesmo rodeado de flores só sente cheiro de esgoto, 
um pintor recebendo a notícia da doença progressiva que irá lhe tirar a visão,
um cantor ouvindo no rádio que uma epidemia mundial deixará todos surdos,
um maratonista cujas pernas, num dia qualquer, simplesmente desistem de andar.
 
Uma criança correndo com a tesoura na mão no túnel sem luz,
um jovem sentindo o vento lhe arranhar a nuca enquanto observa o abismo,
um adulto olhando a própria casa em chamas, sabendo que para salvar-se precisa perdê-la,
um idoso organizando o álbum de fotos da sua vida, feliz pelo que foi mas triste pelo que não será,  
 
e eu, me sentindo agora como cada um deles enquanto você me olha firme, me sorri displicente, e com um Beijo me diz,
Adeus.
Carina Destempero

[sem título]

26 de maio de 2015 - 3a.feira, André Salviano, Klimt

“foste o beijo melhor da minha vida, ou talvez o pior…”

ele caminha sozinho tentando relembrar, dos aromas e sabores de tantos beijos. depois da aula sentados embaixo de uma árvore num ponto de ônibus empoeirado. em frente a lojinha da tia com ela batendo… Leia Mais…

Quadrados e círculos

25 de maio de 2015 - 2a.feira, Ana Suy, Klimt

Amor meu,

Te amo tanto que às vezes acho que você fica meio apavorado quando percebe, então queria dizer que eu não preciso que você esteja INTEIRO para mim, TODO à minha disposição. Como se eu fosse uma só, como se você fosse um só.

Cada PEDAÇO… Leia Mais…

 

Capítulo XIII – Say Something

 

Nos ligou agora há pouco um(a) ouvinte, é provável que quisesse uma música, não descobrimos se era dedicada a alguém ou para si mesmo, para comemorar um reencontro consigo mesmo(a), depois da desconstrução promovida por um amor não correspondido ou,… Leia Mais…

Lembro da última vez que olhei dentro dos olhos dele e temi por um momento nunca mais me ver neles refletida. Fui forte, não poderia desistir de minha decisão, por mais que ela consumisse cada pedacinho da minha alma por tantas vezes já quebrada…. Leia Mais…

Com tons mais altos,

Suplico sua presença,

As notas são falhas.

Toda melodia passa despercebida,

A desistência assombra.

 

Troco o toque,

Mendigo mais ar,

Vejo o final do braço.

Entre as casas, fico como traste,

Demarcando o tom.

 

Camuflo a obra,

Seus olhos, na estação,

Procuram as notas.

Expiro o orgulho como última tentativa,

O adeus nos abraça.

 

Mudamos… Leia Mais…